Andar ao menos 7.500 passos por dia ajuda a reduzir sintomas de asma, mostra estudo

2 de julho de 2024

A pesquisa, publicada na revista The Journal of Allergy and Clinical Immunology: In Practice, sugere que médicos e políticas públicas devem focar em incentivar a atividade física, em vez de apenas reduzir o sedentarismo.

O estudo analisou dados de 426 pessoas com asma, descobrindo que a atividade física está diretamente ligada ao controle da doença, independentemente do comportamento sedentário. Recomenda-se que a população, inclusive pessoas com asma, incorporem a caminhada diária de 7.500 passos. Além disso, é importante considerar o impacto dos fatores emocionais, como ansiedade e depressão, no controle da doença.

“O estudo mostra que a quantidade de atividade física é mais importante do que o tempo que a pessoa fica parada”, explica Celso Ricardo Fernandes de Carvalho, um dos autores, Vice-Chefe do Laboratório de Investigação em Fisioterapia – LIM 54 e professor associado da FMUSP.

O artigo completo intitulado Physical Activity and Sedentary Behavior as Treatable Traits for Clinical Control in Moderate-to-Severe Asthma  pode ser acessado em: https://www.jaci-inpractice.org/article/S2213-2198(24)00274-5/abstract#%20.

Para conferir a matéria completa de Julia Moióli publicada na Agência FAPESP clique aqui.

 

Cláudia Quadros / Área de Comunicação Institucional dos LIMs


Desenvolvido e mantido pela Disciplina de Telemedicina do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP